35 horas: Maria de Belém quer "negociação"

Maria de Belém tinha antes recusado comentar a controvérsia em torno da nova lei

Falando com jornalistas numa paragem na pastelaria "Periquita", em Sintra, a candidata falou na necessidade "negociação" para resolver o diferendo entre Governo e CGTP - que leva a central a ameaçar desencadear uma greve geral.

"Este é o momento da negociação", afirmou. Sublinhando porém que "ninguém" deve "interferir" no "processo negocial em curso - muito menos um Presidente da República ou os candidatos presidenciais".

Maria de Belém comentou também a hipótese de Portugal não conseguir cumprir a meta de um défice no final de 2015 igual ou inferior a 3% do PIB - mantendo-se portanto o país sob alçada dos procedimentos europeus por défice excessivo.

"[Os jornalistas] estão sempre a pensar em cenários complexos. Eu tenho uma perspetiva mais otimista. Estou sempre a pensar que vamos fazer como nos propomos", afirmou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG