Ventura junta 160 pessoas em jantar/comício apesar do confinamento

Ambiente de festa em Braga numa iniciativa que a candidatura do Chega garante cumprir as regras da DGS, apesar de estarem reunidas no mesmo espaço mais de uma centena de pessoas.

Cerca de 160 apoiantes do candidato presidencial do Chega reuniram-se este domingo à noite em ambiente festivo, num jantar/comício, em Braga, com música e cânticos, uma iniciativa que a candidatura afirma cumprir as regras da Direção-Geral de Saúde.

"Todos os eventos que estamos a realizar são feitos através das distritais, que contactam a Direção-Geral de Saúde (DGS), com os dados e o cumprimento de todas as regras de distanciamento, das mesas e dos lugares nas mesas", disse o diretor de campanha, mandatário nacional de André Ventura e membro da direção nacional do Chega, Rui Paulo Sousa.

Com cerca de 160 pessoas distribuídas em mesas redondas para um jantar de apoio em Braga, esta foi a maior iniciativa entreportas da candidatura desde o início do período de campanha oficial (10 de janeiro), uma vez que todos os comícios anteriores tiveram lugar em espaços com plateias devidamente preparadas para guardar a distância sanitária ou refeições coletivas apenas com algumas dezenas de convivas em restaurantes.

Apesar do "dever geral de recolhimento domiciliário" e num dia em que Portugal perdeu mais 152 pessoas para a covid-19, Rui Paulo Sousa argumentou que o evento é "um comício político que, pela lei, é permitido".

"Não está cancelado, apesar do estado de confinamento. Obviamente que as pessoas cantam, falam, exprimem-se porque é um evento político", frisou.

"Neste caso, foi contactado o Agrupamento de Centros de Saúde de Braga (ACES Braga), que mandou cá uma equipa e esteve a medir rigorosamente e a ver se cumpria todos os requisitos", garantiu o dirigente da força política da extrema-direita parlamentar.

O concorrente ao Palácio de Belém, André Ventura, nas suas ações de campanha eleitoral, tem criticado fortemente o executivo liderado por António Costa por aquilo que considera ser incompetência e falta de planeamento no combate às novas vagas da crise pandémica.

Em fundo, no salão onde decorre a iniciativa, fechado à comunicação social, ouviam-se gritos de apoio a Ventura, palmas, um coro de pessoas a cantar e a brindar.

Segundo a RTP, Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) tinha dado um parecer negativo ao evento que foi depois confirmado pelo delegado a Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN), mas o ACES Braga só já durante o dia de hoje terá tido conhecimento do documento, tal como a Guarda Nacional Republicana.

O espaço escolhido pelo Chega foi um grande estabelecimento de restauração, especializado em eventos como casamentos e batizados, entre outros, no lugar de Tebosa, arredores de Braga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG