"Somos o 3.º país mais seguro", diz Costa. Mas ontem caímos para 6.º

No debate bimensal, o primeiro-ministro realçou como Portugal se mantém no pódio dos mais seguros do mundo. A verdade é que já no ano passado tínhamos perdido essa distinção. E no Global Peace Index ontem publicamos recuámos para o sexto lugar.

A afirmação do primeiro-ministro chegou como resposta ao deputado do Chega Pedro Pinto, com António Costa a sublinhar, em pleno debate parlamentar, que Portugal voltou a subir no ranking dos países mais seguros do mundo, reocupando o pódio depois de ter perdido esse lugar no ano passado.

"Há várias formas de avaliar a criminalidade", afirmou Costa, quando confrontado com o desinvestimento e a degradação das forças de segurança. Mas as políticas "não são feitas do dia e o relatório anual permite ter a informação consolidada", reforçou, concluindo ser por essa que "Portugal voltou a ser o terceiro país mais seguro do mundo".

Ora de acordo com o Global Peace Index, relatório anual onde se estabelece o ranking de segurança e que foi ontem publicado, Portugal surge não no terceiro, não no quarto, mas no sexto lugar, depois da Islândia - repetidamente o país mais seguro do mundo -, Nova Zelândia, Irlanda, Dinamarca e Áustria.

Num ranking que mede 23 indicadores qualitativos e quantitativos numa escala de 1 a 5 (sendo 1 a melhor pontuação), Portugal era há dois anos o segundo país mais bem cotado do mundo, logo a seguir à Islândia. Agora, porém, surge em sexto lugar, penalizado por fatores como o aumento de criminalidade também revelado no RASI relativo ao último ano.

Veja aqui os relatório completo do Global Peace Index

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG