Rui Rio defende regras claras nas praias para Governo não cair no ridículo

"Em relação às praias, queria que as coisas fossem claras e que não caiam no ridículo. Ninguém ainda percebeu bem como é que se deve comportar quando for à praia", afirmou Rui Rio.

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Rui Rio, defende que o Governo têm de ser "equilibrado e sensato" na hora de definir as regras a aplicar nas praias no verão para não correr o risco de cair no "ridículo".

Questionado sobre o que faria na reunião do Conselho de Ministros de amanhã se fosse chefe de Governo, o líder do PSD deu como exemplo a questão das praias no âmbito do plano de desconfinamento.

"Em relação às praias, queria que as coisas fossem claras e que não caiam no ridículo. Ninguém ainda percebeu bem como é que se deve comportar quando for à praia. Se for para pôr e tirar e pôr a máscara se se está ou não na toalha, mais vale ninguém ir à praia", afirmou.

Após a visita à Escola Básica Dr. António Augusto Louro, na Arrentela, no Seixal, em que se reuniu com a direção do estabelecimento em que um aluno foi atropelado após ser vítima de 'bullying' por colegas, Rui Rio apelou à sensatez do executivo liderado por António Costa.

"Espero que o que o Governo venha a dizer seja equilibrado e sensato, apesar de, depois do que aconteceu quer com os festejos do campeonato nacional e muito principalmente com a final da Liga dos Campeões, o Governo vai ter da fazer um esforço adicional para conseguir convencer os portugueses da bondade das medidas porque serão sempre medidas restritivas que não foram respeitadas nem cumpridas por estrangeiros e com aplausos até de alguns, não digo de todos, elementos do Governo", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG