Rio foi quem recuperou mais terreno mas o saldo é negativo

Líder continua em dificuldades para convencer eleitores sociais-democratas.

Rui Rio foi o líder partidário que recuperou mais terreno, neste mês, no barómetro da Aximage para DN, JN e TSF. Mas ainda tem um saldo negativo de 18 pontos (diferença entre avaliações positivas e negativas). Ao contrário, António Costa acumula perdas significativas pela segunda vez consecutiva, mas mantém um saldo positivo de 11 pontos.

O secretário-geral do PS baixou para 41% nas avaliações positivas e uma das quedas mais significativas foi no segmento de eleitores socialistas, embora consiga 69%. O presidente do PSD subiu um ponto no que diz respeito às notas positivas, mas continua a ter dificuldades entre os eleitores sociais-democratas: são agora 37% os que elogiam a sua atuação (mais dois pontos do que em maio), mas 32% dão-lhe nota negativa.

Para além de Costa, o único líder partidário em terreno positivo é Catarina Martins, ainda que seja por um escasso ponto. Mas também é relevante dizer que a bloquista é a segunda com mais avaliações positivas (31%).

Ao contrário, André Ventura continua a destacar-se pela rejeição: 61% dos portugueses fazem uma avaliação negativa do seu percurso (menos um ponto do que em maio). O cenário é mais negativo nas mulheres (mais dez pontos do que os homens) e nos que vivem na região do Porto (68%).

A maior queda deste mês foi no entanto para João Cotrim de Figueiredo, da Iniciativa Liberal. A explicação poderá bem ser o controverso arraial de Santo António, em Lisboa, mesmo que isso não tenha tido influência na projeção eleitoral do partido. O liberal caiu sete pontos nas avaliações positivas e subiu 11 nas negativas.

Este mês estreia-se no barómetro Inês Sousa Real, recentemente eleita líder do PAN. O saldo é negativo (quatro pontos), mas consegue um terceiro lugar, atrás de António Costa e Catarina Martins. É entre os eleitores mais velhos que tem mais avaliações positivas.

rafael@jn.pt

FICHA TÉCNICA DA SONDAGEM

A sondagem foi realizada pela Aximage para o DN, TSF e JN, com o objetivo de avaliar a opinião dos portugueses sobre temas relacionados com atualidade política. O trabalho de campo decorreu entre os dias 10 e 12 de julho de 2021 e foram recolhidas 763 entrevistas entre maiores de 18 anos residentes em Portugal.

Foi feita uma amostragem por quotas, com sexo, idade e região, a partir do universo conhecido, reequilibrada por sexo, idade, escolaridade e região. À amostra de 763 entrevistas corresponde um grau de confiança de 95% com uma margem de erro de 3,5%.

A responsabilidade do estudo é da Aximage Comunicação e Imagem, Lda., sob a direção técnica de José Almeida Ribeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG