Moedas propõe seguro de saúde para idosos e transportes públicos gratuitos em Lisboa

Caso seja eleito, candidato social-democrata pretende também reduzir a taxa de IRS na capital, devolvendo aos lisboetas nos primeiros 100 dias de mandato os "32 milhões de euros que vão para a Câmara de Lisboa".

O candidato social-democrata à presidência da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, quer criar um seguro de saúde para pessoas maiores de 65 anos com dificuldades económicas e tornar os transportes públicos gratuitos para "avós e netos".

Estas foram algumas das medidas enunciadas pelo cabeça de lista da coligação "Novos Tempos" (PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança) à Câmara de Lisboa, durante a apresentação do seu programa eleitoral, que decorreu esta quarta-feira à tarde no auditório da reitoria da Universidade Nova de Lisboa, em Campolide.

Caso seja eleito, Carlos Moedas pretende também reduzir a taxa de IRS na capital, devolvendo aos lisboetas nos primeiros 100 dias de mandato os "32 milhões de euros que vão para a Câmara de Lisboa".

Ainda em matéria de impostos, o ex-comissário europeu propõe isenção de IMT -- Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis para jovens até 35 anos que comprem habitação própria em Lisboa.

Na área da mobilidade, o candidato destacou a proposta de descontos de 50% "no estacionamento da EMEL para residentes em toda a cidade".

Na corrida à presidência da autarquia foram até agora anunciadas as candidaturas de Fernando Medina (PS), Carlos Moedas (coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança), João Ferreira (CDU), Bruno Horta Soares (IL), Nuno Graciano (Chega), Beatriz Gomes Dias (BE), Manuela Gonzaga (PAN), Rui Tavares (Livre), Tiago Matos Gomes (Volt) e João Patrocínio (Ergue-te)

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG