Festejos do Sporting."Quem deve prevenir não conseguiu prevenir", critica Marcelo

O Presidente da República reconhece que "foi uma noite que não correu tão bem em termos de saúde pública". Festejos da vitória do Sporting no campeonato levaram milhares para a rua.

"Aquilo que aconteceu ontem não deve ser padrão para as próximas semanas e meses", disse esta quarta-feira o Presidente da República sobre a multidão que se reuniu junto ao estádio de Alvalade e no Marquês de Pombal, em Lisboa, celebrando a vitória do Sporting no campeonato.

Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou para fazer um apelo. "Não generalizemos, porque isso significa ter este problema multiplicado por muitos", pediu o chefe de Estado, depois de milhares de pessoas terem festejado a conquista do campeonato nacional pelo Sporting sem o respeito pelas medidas de prevenção para fazer face à pandemia.

"Como acontece sempre nestas situações, quem deve prevenir não conseguiu prevenir e quem ali devia prevenir são naturalmente as entidades responsáveis por isso e são todos os cidadãos", adiantou quando questionado sobre o papel das autoridades.

Sobre se se deviam ser retiradas consequências em relação ao que aconteceu nos festejos da vitória do Sporting, Marcelo Rebelo de Sousa apenas diz que espera que o comportamento cívico dos portugueses continue.

O Presidente da República espera que o desrespeito pelas medidas de prevenção para combater a pandemia verificado nos festejos dos adeptos do Sporting pela conquista do campeonato não sirva de exemplo.

"Vamos todos pensar que aquilo que aconteceu ontem não deve ser padrão para as próximas semanas e meses porque se toda a gente no plano político, religioso, desportivo em geral, cultural, começa a entender que desconfinamento significa não observar regras nenhumas isso pode levar - esperemos que não leve por causa da vacinação que está a avançar bem - a situações que não são boas para ninguém", considerou.

"Vamos esperar que não tenha custos"

Presidente da República compreende a emoção sentida pelos adeptos na conquista do campeonato nacional pelo Sporting, o que não acontecia há quase duas décadas, mas lamenta o desrespeito pelas medidas de prevenção à infeção pelo novo coronavírus.

"Compreendo que as pessoas se emocionem, queiram expandir a sua alegria. Vamos esperar que isso não tenha custos para o conjunto de lisboetas e que não dê resultados menos positivos. Só saberemos daqui a 15 dias ou três semanas", afirmou o chefe de Estado.

Questionado pelos jornalistas se os acontecimentos em Lisboa fragilizam o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, Marcelo não respondeu.

Durante os festejos, adeptos do Sporting e elementos das forças de segurança entraram em confronto nas imediações do Estádio José Alvalade, quando o jogo entre Sporting e Boavista, para a 32.ª jornada da I Liga de futebol, se encontrava no intervalo.

Mais tarde, já no Marquês de Pombal, local onde os adeptos aguardaram a chegada do autocarro com os jogadores do Sporting, já campeões nacionais de futebol, também correram desacatos com as forças de segurança.​​​​​

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG