José Manuel Pureza confirma corrente de socialismo

O projeto de criar uma nova corrente no BE vai avançar para uma nova fase de "disseminação" entre os militantes, mas não é uma imposição às outras sensibilidades do partido, disse à Lusa José Manuel Pureza.

"Na reunião [de sábado passado] tomámos a decisão clara de avançar com a nova corrente", afirmou o antigo líder parlamentar bloquista, a propósito do encontro de apoiantes da corrente Socialismo, que teve lugar uma semana após uma conferência nacional da UDP, que rejeitou ser extinta em favor de uma corrente única.

Em declarações à agência Lusa, Pureza adiantou que o próximo passo do Socialismo, que impulsionou juntamente com Francisco Louçã e João Semedo, passa agora por alargar o projeto a todos os militantes, com reuniões de debate um pouco por todo o país e "daqui a um mês, um mês e meio fazer uma avaliação desta dinâmica" e em seguida marcar uma conferência fundadora.

O ex-deputado do BE procurou desdramatizar as críticas vindas de dentro do partido a este projeto de corrente única, principalmente da UDP (de dirigente como Luís Fazenda, Pedro Filipe Soares, Mariana Aiveca ou Helena Pinto), mas também de Daniel Oliveira, que na terça-feira anunciou que vai abandonar o partido, também por discordâncias (mas não só) com esta proposta.

José Manuel Pureza admitiu implicitamente que o futuro pode passar pela continuação da convivência entre várias correntes internas, tal como hoje existe: "O Socialismo visa uma interlocução mais rica e mais aberta com todas as sensibilidades que se revejam neste projeto que é o BE".

"Isto é dirigido a todos os militantes do BE, falámos com todos, com responsáveis de todas as sensibilidades, mas isto não nasce para impor nenhuma espécie de 'diktat', a corrente Socialismo é um desafio aos bloquistas para organizarem o debate interno de uma outra forma", declarou.

Resumindo, afirmou, "sem dramas, cada sensibilidade tomará a sua posição", afirmou o dirigente bloquista.

As associações políticas do PSR e Fórum Manifesto (ex-Política XXI) também vão reunir-se nas próximas semanas para discutir a criação da nova corrente Socialismo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG