Siza Vieira admite que Governo "procurará" dar resposta à crise dos media

O ministro da Economia, em entrevista à TSF, admitiu que o governo "está atento ao papel da comunicação social" nesta crise pandémica.

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, deu uma entrevista à TSF onde reconheceu que o setor da comunicação social tem tido um papel relevante em informar os portugueses sobre a pandemia de covid-19. Os media em Portugal atravessam uma crise. Apesar de o número de visualizações nos sites estarem a crescer, as receitas têm ido em sentido inverso. O governante garantiu que o Executivo está a olhar para a situação.

"O governo está atento ao papel da comunicação social e procurará ser capaz de dar uma respostas à situação" numa altura em paradoxalmente que têm as visualizações a subir e as receitas a cair, disse em entrevista.

A braços com uma quebra significativa de receitas de publicidade, bem como pela via do cancelamento de eventos como conferências, várias organizações representativas do sector dos media têm vindo a avançar com propostas para medidas de apoio específicas ao sector.

A Associação de Rádios de Inspiração Cristão (ARIC) foi a mais recente organização sectorial a propor medidas de apoio ao Governo para evitar o encerramento de estações. Antes disso já a Plataforma de Media Privados (que reúne seis grupos de media privados - Cofina, Global Media Group, Impresa, Media Capital, Público e Renascença Multimédia) e a Confederação Portuguesa dos Meios de Comunicação Social já tinham proposto um pacote de medidas de resgaste ao sector.

Isenções de TSU, IVA, lay off adequado ao sector, moratórias sobre créditos, entre outras medidas, foram avançadas pelas organizações junto do Executivo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG