Enfermeiros. Greve total decretada para o mês de abril

Os enfermeiros vão estar em greve total entre os dias 2 e 30 de abril, segundo o pré-aviso esta quarta-feira publicado pelo Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor).

A greve decorre sob a forma de paralisação total do trabalho, "abrangendo todos os turnos que comportam as 24 horas dos dias anunciados de forma ininterrupta", refere o pré-aviso publicado na imprensa e que refere que será assegurada a prestação "dos serviços mínimos indispensáveis para ocorrer à satisfação de 'necessidades sociais impreteríveis'". De acordo com o pré-aviso, a greve dos enfermeiros arranca às 08:00 do dia 02 de abril e terminará às 24:00 do dia 30.

O presidente deste sindicato, o enfermeiro Carlos Ramalho, foi quem esteve em greve de fome. em protesto, durante cerca de um dia.

A marcação desta greve surge no dia em que o primeiro-ministro inicia visitas a unidades de saúde tendo na comitiva a bastonária da Ordem dos Enfermeiros que se tinha disponibilizado para acompanhar António Costa.

Esta terça-feira, o ministério da Saúde tinha retomado as relações institucionais com a Ordem dos Enfermeiros, iniciativa marcada com uma reunião entre o secretário de Estado Adjunto da Saúde e a bastonária, Ana Rita Cavaco. Fonte oficial do ministério revelou que foram discutidos vários "assuntos regulares", nomeadamente questões que se prendem com os sistemas de informação.

No início de fevereiro, as relações entre o Governo e a Ordem dos Enfermeiros foram publicamente postas em causa, depois de o secretário de Estado Adjunto da Saúde, Francisco Ramos, ter anunciado que suspendia relações institucionais com a Ordem, tendo em conta posições assumidas pela bastonária Ana Rita Cavaco a propósito da greve dos enfermeiros em blocos operatórios de hospitais públicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG