Rui Tavares. Um congresso para defender o Livre "de sempre"

Rui Tavares já falou esta manhã ao congresso do Livre, na defesa de um novo Pacto Verde. E falou de um partido onde há conteúdo e ideias: "É esse Livre que estivemos a defender neste congresso".

Rui Tavares subiu esta manhã ao púlpito do IX congresso do Livre para defender que o partido deve assumir o novo pacto verde como ponto central do seu discurso político, numa intervenção com vários remoques a Joacine Katar Moreira.

"Estas moções que estamos aqui a discutir hoje dão-nos razões para acreditar num partido que conhecemos desde o início, onde há conteúdo, onde há ideias, onde há vontade de as discutir com honestidade perante a verdade", afirmou o fundador do partido.

"O que discutimos hoje nestas moções permite-nos encontrar o Livre que é de sempre, o Livre no qual temos orgulho e que sentimos que a sociedade respeita. É esse Livre que estivemos a defender neste congresso, é esse Livre que defenderemos sempre", foi a conclusão do discurso de Rui Tavares, um dos mais aplaudidos desta manhã

Terminado o discurso, Joacine Katar Moreira foi sentar-se ao lado de Rui Tavares e falaram durante alguns momentos. Não se sabe o que conversaram, mas um dado é certo: não foi uma conversa sorridente.

Logo a abrir a sua intervenção, Rui Tavares deixou uma referência ao atual momento do partido. "Se cada minuto passado nas notícias pelas razões erradas significa dias, semanas, meses ou anos de trabalho em que não se está a falar do que importa, também é verdade que cada dia, semana, meses que estamos a encarar as consequências das notícias erradas significa muito tempo de reconstrução", sublinhou, antes de defender que o partido deve antecipar as questões em torno do novo pacto ecológico europeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG