Português eleito para a Rede Parlamentar sobre o Banco Mundial e o FMI

Ricardo Baptista Leite é o primeiro português com assento na cúpula do organismo que junta deputados dos Estados membros do Banco Mundial e do FMI.

O deputado Ricardo Baptista Leite (PSD) foi eleito esta semana, em Washington, para a direção da Rede Parlamentar sobre o Banco Mundial (BM) e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O social-democrata era um dos 22 candidatos de 19 países que estavam na corrida para o conselho diretivo daquela rede, cuja eleição decorreu segunda-feira em Washington e onde votaram 163 participantes de 66 nacionalidades, disse ao DN o próprio Baptista Leite.

Ricardo Baptista Leite, que fundou e preside à UNITE (outra rede de parlamentares, mas com o objetivo de eliminar hepatites virais, SIDA e outras doenças infecciosas), adiantou ter assumido, como prioridade da sua candidatura, a defesa das políticas de saúde no âmbito das políticas de desenvolvimento público daquelas duas instituições.multilaterais de alcance global.

Tanto o BM como o FMI "têm vindo a baixar o seu investimento no combate" para inverter essas realidades e a rede parlamentar que agora vai integrar, num mandato de dois anos, permite "aumentar a transparência, fomentar o diálogo e ter maior escrutínio das ações e programas daquelas instituições financeiras", referiu o deputado português.

Baptista Leite assinalou ainda que os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável aprovados pelas Naçõesa Unidas "têm de ser cumpridos até 2030". Mas países com baixos e médios rendimentos "vão precisar de mais de dois milhões de milhões de dólares" para o conseguir, o que será impossível com os respetivos orçamentos, alertou.

Daí a importância de "parcerias com instituições" como o BM e o FMI e a relevância do papel fiscalizador e de responsabilização exercido pelos parlamentares de todo o mundo representados na estrutura para a qual foi eleito, levando consigo as "competências técnicas e políticas" da UNITE no campo da saúde pública., concluiu aquele deputado.

Exclusivos