Pedro Duarte elogia candidatos. Rio pode ir em lugar não elegível

O antigo líder da JSD, que anunciou estar disponível para ser candidato à liderança do PSD, considera "surpreendentes" as escolhas do líder do PSD para as eleições legislativas. E dá os "parabéns" a Rui Rio, que pode integrar as listas em lugar não elegível.

As surpreendentes escolhas de Rui Rio, hoje conhecidas, devem merecer aplauso. Mostram rasgo, inovação, renovação e foco no futuro. Nomes como Ana Miguel, Hugo Carvalho, João Moura ou André Coelho Lima são uma aposta segura numa geração diferente e cheia de talento. A política precisa de novas abordagens que complementem o saber acumulado e a experiência", escreve Pedro Duarte, no Facebook, num post sob o título "Uma nova esperança".

Pedro Duarte diz que pelas escolhas feitas "fica a esperança de que este promissor sinal signifique um novo tempo na afirmação de uma alternativa de futuro para Portugal. Ainda vamos a tempo!!! Parabéns, Rui Rio!"

O líder do PSD escolheu cabeças de lista inéditos para alguns dos maiores círculos do pais, com o presidente do Conselho Nacional de Juventude, Hugo Carvalho, a avançar pelo Porto e a vereadora de Cascais Filipa Roseta por Lisboa. O DN apurou que ainda não está decidido em que lugar Rui Rio vai nas listas e até pode não ir nos primeiros lugares, ficando numa "zona cinzenta". Ou seja, num lugar com risco de ser não elegível.

"Ele candidata-se para ser primeiro-ministro e para dirigir o partido e não para ser deputado. Prefere renovar e ficar-se na alternativa ao governo de António Costa", garante ao DN uma fonte conhecedora do processo.

"Ele candidata-se para ser primeiro-ministro e para dirigir o partido e não para ser deputado. Prefere renovar e ficar-se na alternativa ao governo de António Costa"

No Twitter, o líder social-democrata escreveu este sábado: "Em nome do nosso futuro coletivo temos de ser capazes de conciliar a ponderação e a experiência com a força e a ambição da juventude. Sem rupturas nunca se conseguem rasgar novos horizontes. Sem rupturas enquistamos e paralisamos".

Fonte oficial do PSD confirmou à Lusa os seis cabeças de lista às eleições legislativas noticiados na edição de hoje do semanário Expresso e que incluem ainda a deputada e líder da JSD Margarida Balseiro Lopes por Leiria, a investigadora universitária Ana Miguel Santos (que tinha sido candidata a eurodeputado no 8.º lugar na lista do PSD) por Aveiro, o vogal da Comissão Política Nacional e vereador em Guimarães André Coelho Lima por Braga e a advogada Mónica Quintela, porta-voz para a Justiça do Conselho Estratégico Nacional (CEN), por Coimbra.

Segundo a mesma fonte, Rui Rio não encabeçará qualquer círculo, e deverá haverá mais anúncios de cabeças de lista -- cuja escolha é uma prerrogativa do presidente do partido -- nos próximos dias.

Lisboa, Porto, Braga, Aveiro, Coimbra e Leiria representam cerca de dois terços do eleitorado e o objetivo foi "promover uma rutura" e "abrir caminho a jovens e à sociedade civil", dando um sinal de que o partido quer fazer uma aproximação ao eleitorado.

Dos seis nomes escolhidos, quatro são mulheres e apenas uma - Margarida Balseiro Lopes - é deputada. A líder da JSD e Hugo Carvalho têm menos de 30 anos.

Em 2015, foi o presidente do partido, Pedro Passos Coelho, o cabeça de lista por Lisboa, o ex-ministro da Defesa José Pedro Aguiar-Branco foi número um pelo Porto, enquanto o antigo líder parlamentar Luís Montenegro encabeçou a lista em Aveiro.

Por Braga, avançou como cabeça de lista o ex-ministro do Ambiente e então número dois no PSD Jorge Moreira da Silva, em Coimbra a independente Margarida Mano e em Leiria a também na altura vice-presidente do PSD Teresa Morais.

Destes seis nomes que lideraram listas em 2015, apenas as duas deputadas ainda exercem o mandato na Assembleia da República, mas Teresa Morais já se excluiu das próximas listas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG