Negrão: Questão de mandato único na PGR "tem de ser de uma vez por todas clarificada"

Líder parlamentar do PSD acredita que Lucília Gago continuará na mesma linha que a sua antecessora "para não desestabilizar o Ministério Público"

Fernando Negrão, líder parlamentar do PSD, defendeu nesta sexta-feira que a questão da existência ou não de um mandato "longo e único" na Procuradoria-Geral da República tem de ser "de uma vez por todas clarificada", afirmando que "a Constituição hoje é clara porque admite uma renovação do mandato"

Em entrevista à TSF, o social-democrata considerou que Joana Marques Vidal, que termina o seu mandato de seis anos a 12 de outubro, deixa "uma marca indelével no Ministério Público". Sobre Lucília Gago, uma profissional "prestigiada" nomeada para o lugar de procuradora-geral da República acredita que esta continuará na mesma linha que a sua antecessora "para não desestabilizar o Ministério Público".

O líder parlamentar afirma ainda que, sobre a questão do mandato "longo e único" para a Procuradoria-Geral da República, "o PSD estaria com certeza disponível para uma revisão constitucional, mas com uma amplitude muito maior do que esta."

Lucília Gago, nascida em Lisboa a 26 de agosto de 1956, casada com o procurador Carlos Gago, será a segunda mulher a ocupar o gabinete da Procuradoria-Geral da República, na Rua da Escola Politécnica.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG