Moção de confiança de Rui Rio vai a votos na quinta-feira

O presidente da Mesa do Congresso, Paulo Mota Pinto, já convocou o Conselho Nacional Extraordinário para a próxima quinta-feira, dia 17 de janeiro, no Porto.

A moção de confiança à direção nacional do PSD, que Rui Rio anunciou em resposta ao desafio lançado por Luís Montenegro para eleições diretas no partido, vai ser votada na próxima quinta-feira. O presidente da Mesa do Congresso, Paulo Mota Pinto , convocou o Conselho Nacional Extraordinário para esse dia.

"Se for esse o seu entendimento, o Conselho [Nacional] pode retirar a confiança à direção nacional e assumir democraticamente a responsabilidade de a demitir. Se os contestatários não conseguiram reunir as assinaturas para a apresentação de uma moção de censura, eu próprio facilito-lhes a vida e apresento [...] uma moção de confiança", afirmou Rui Rio, numa declaração à imprensa e a militantes num hotel do Porto, no domingo.

Recusando o repto lançado na sexta-feira por Luís Montenegro para a realização de eleições diretas, e iniciar "uma caminhada insensata para o abismo", Rui Rio acusou o antigo líder parlamentar do PSD de levar a cabo um "golpe palaciano", de se mover por uma "teia de interesses", de "falta de firmeza para travar os instigadores" que "apenas se movem pela tentativa de manutenção dos lugares nas listas do partido", de colocar a "agenda pessoal" à frente dos interesses do partido e do país, e de prestar "um serviço de primeiríssima qualidade" ao PS e a António Costa.

Dos 136 membros do CN que podem votar a moção, entre eleitos e inerências, Rio precisa que pelo menos 69 deles se pronunciem a favor da direção nacional.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG