Portugueses na Europa: "Luxemburgueses vivem a 30/40 kms de pelo menos duas das três fronteiras"

Como é que a Europa é vista no país onde vive? É a pergunta do DN aos portugueses que vivem em diferentes países da UE.

Pedro Bizarro, 33 anos, vive no Luxemburgo desde 2014. É jurista no Mecanismo Europeu de Estabilidade

"Os luxemburgueses vee​​​​​​m a Europa muito favoravelmente, especialmente comparando com os países vizinhos. Isso explica-se em parte pela dimensão geográfica (ou falta dela) do Luxemburgo e em parte pelo muito que a construção europeia fez pelo país. Todos os residentes no Luxemburgo vivem, no máximo, a 30 ou 40 kms de pelo menos duas das três fronteiras e que acabam por atravessar frequentemente porque algumas grandes cadeias cobrem o Luxemburgo a partir dos países vizinhos.

Na prática, "viver no Luxemburgo" é viver numa área que inclui o Luxemburgo, pequenas partes de França e Alemanha, e grande parte da Bélgica. Isto ajuda a esbater a importância cultural da fronteira e torna óbvios os benefícios das liberdades de circulação inerentes à UE.

Para além disso, o Luxemburgo beneficiou muito da construção europeia, enquanto sede de várias instituições europeias e polo de acolhimento de empresas vindas de outros Estados-Membros. O Luxemburgo atual, com uma economia assente nos serviços e o maior PIB per capita da UE, é incomparável ao país de há 70 anos."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG