Lima Coelho regressa à presidência dos sargentos das Forças Armadas

Ato eleitoral decorre no quadro das comemorações do 31 de Janeiro e antecipa o agravamento das reivindicações públicas dos militares das Forças Armadas.

O sargento-mor Lima Coelho (Força Aérea) é candidato à presidência da Associação Nacional de Sargentos (ANS) nas eleições do próximo dia 02 de fevereiro, soube o DN.

A decisão representa o regresso à vida associativa do mais carismático e combativo dos dirigentes das associações socioprofissionais de militares das últimas décadas, o que faz prever o regresso das reivindicações dos militares ao espaço público no ano em que a ANS celebra 30 anos de vida.

Promoções, progressões na carreira - os sargentos chegam a estar mais de década e meia no mesmo posto - e sistema de avaliação e mérito são três das áreas que mais têm preocupado os militares das Forças Armadas.

"A redução de efetivos e as muitas saídas" de sargentos das fileiras explicam a decisão daquele sargento-mor na reserva em regressar à liderança da ANS, que assumiu no ano 2000 e donde saiu em 2015 (quando deixou o ativo).

José Gonçalves e Mário Ramos foram os sargentos eleitos nos dois biénios seguintes para a presidência da associação, o último dos quais cessa agora funções estando já na situação de reserva.

Lima Coelho, que se manteve como membro da direção da Organização Europeia das Associações de Militares (EUROMIL, sigla em inglês), exerceu nos últimos quatro anos o cargo de diretor do jornal O Sargento.

As eleições realizam-se na Casa do Alentejo, em Lisboa, dois dias após o ponto alto das cerimónias oficiais do Dia do Sargento, a realizar no Porto. Estas comemorações iniciam-se este sábado em Câmara de Lobos, na Madeira, e terminam no próximo dia 10 de fevereiro, nos Açores.

Note-se que a Comissão de parlamentar de Defesa vota quarta-feira um projeto de resolução do PCP que "consagra o dia 31 de janeiro como Dia Nacional do Sargento".

António Lima Coelho iniciou a carreira militar em 1978 e na Força Aérea, como cabo especialista na área da eletrónica. Promovido à categoria de sargentos em 1983, atingiu 30 anos depois o posto mais alto, de sargento-mor.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG