Jaime Gama evoca "verticalidade e determinação" de José Arruda

Antigo presidente da Assembleia da República tornou-se uma referência para os deficientes militares ao declarar que eram "a exceção das exceções".

O antigo presidente do Parlamento Jaime Gama enalteceu este sábado a "convição, a verticalidade e determinação" com que José Arruda lutou e defendeu os direitos dos deficientes das Forças Armadas.

O comendador foi "uma pessoa que sempre liderou, com grande convicção e sentido de responsabilidade", a Associação dos Deficentes das Forças Armadas (ADFA), declarou Jaime Gama ao DN.

O histórico presidente da ADFA morreu este sábado, no Hospital da Cruz Vermelha, de causas ainda desconhecidas e depois de ter sido operado na sexta-feira.

Arruda "sempre soube dar voz àquilo que era a agenda dos deficientes das Forças Armadas, com uma postura cívica a todos os títulos exemplar", evocou Jaime Gama

Gama tornou-se uma referência constante nas intervenções públicas de José Arruda desde 2007, quando o então presidente do Parlamento declarou nas comemorações do aniversário da ADFA que os deficientes militares da guerra colonial eram e tinham de ser tratados pelo Estado como "a exceção das exceções".

"Tive oportunidade de ser contactado várias vezes" por José Arruda e "posso testemunhar o que era a sua convicção, a sua verticalidade e a sua determinação, sempre alinhado com a defesa desse importante setor da sociedade portuguesa" e revelando um "sentido de entrega à missão para a qual repetidas vezes foi eleito" pelos associados da ADFA, concluiu Jaime Gama

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG