Premium Sim, foi para isto que se fez o 25 de Abril

Podemos dizer que estamos sempre insatisfeitos, que o país perdeu cor e está mais cinzento. Mas o Portugal de 2019 é bem diferente - e para melhor - do de 1974, mesmo quando parece que há coisas piores. Viagem pelo que se fez com protagonistas de então.

Não há volta a dar: "Sim, foi para isto que se fez o 25 de Abril" - e "isto" é "a liberdade, a democracia e a paz", sentencia Vasco Lourenço, o coronel que foi capitão do Movimento das Forças Armadas na Revolução dos Cravos. "É evidente que podemos dizer sempre que estamos insatisfeitos, que há muitas coisas que sonhávamos que seriam diferentes, para melhor, quando se fez o 25 de Abril", acrescenta ao DN.

Vasco Lourenço puxa de um exemplo: "A grande desigualdade social que voltou a haver em Portugal". "Nós em relação à aproximação entre os mais ricos e os mais pobres, em relação a uma justiça social maior, nós ambicionávamos mais do que aquilo que se passa hoje em Portugal", explica.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.