Rio só sairá se perder por muito nas legislativas

Perder por pouco ou perder por muito faz toda a diferença para Rui Rio. O líder do PSD só admite deitar a toalha ao chão se tiver uma derrota pesada nas legislativas de 2019.

"O resultado de outubro de 2019 é nuclear para eu decidir se continuo ou não continuo", admitiu Rui Rio, no programa Bancada Central da TSF. "Se ganhar as eleições por largo, ou por pouco, é completamente diferente de perder por uma margem substancial", afirmou o líder social-democrata.

Ou seja, Rio só admite abandonar a liderança num cenário de uma derrota pesada nas legislativas, em outubro, mesmo que o PSD venha a passar por um desaire eleitoral nas eleições europeias que se realizam meses antes. Porque, explicou aos microfones da TSF, tem um projeto e "é preciso tempo".

Sobre a linha ideológica do PSD, o presidente social-democrata admitiu que há uma evolução nos últimos 20 anos que "inclinaram mais o partido para a direita do que para a esquerda". Um deslocamento que se iniciou, disse, com Durão Barroso e que se acentuou, por influência da troika. "Aí há claramente um deslocamento", admitiu.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?