PSD vai votar a favor da moção de censura ao Governo anunciada pelo CDS

Notícia foi confirmada ao DN por David Justino, presidente do Conselho Estratégico do PSD.

O PSD vai votar a favor da moção de censura ao Governo anunciada na passada sexta-feira pelo CDS-PP. A notícia foi avançada esta segunda-feira pela Rádio Renascença e confirmada ao DN por David Justino, presidente do Conselho Estratégico do PSD.

Em nota enviada à comunicação social, o grupo parlamentar do PSD informa que, "como é por demais evidente, a moção de censura ao Governo apresentada pelo CDS não tem qualquer efeito prático" e que "a sua única consequência é a realização de um debate regimental na Assembleia da República na próxima quarta-feira. Assim sendo, nesse dia, o grupo parlamentar do PSD voltará a repetir as criticas que tem vindo a fazer ao Governo e, consequentemente, votará a favor de uma censura à política socialista que tem vindo a ser seguida".

"Não tem muito sentido nós estamos, por um lado, a dizer que estamos contra o Governo, por outro, estarmos a fazer oposição e, por outro lado, não secundar a posição do CDS. Muito provavelmente a posição de que vamos tomar - se nada mudar - é precisamente de votar a favor da moção do CDS", disse David Justino à Renascença.

Assunção Cristas, a líder do CDS-PP, justificou a moção de censura acusando o executivo liderado por António Costa de "estar esgotado" e "falhar às pessoas". "O CDS prefere ir já para eleições do que esperar oito meses com um governo desnorteado", disse Cristas.

A esquerda já anunciou o chumbo da iniciativa, que será debatida e votada na próxima quarta-feira.

O primeiro-ministro respondeu no sábado à moção de censura, chamando-lhe um "nado morto". "Essa moção de censura foi um nado morto, visto que, ficou esclarecido, não teria maioria parlamentar para ser aprovada. Faz parte de uma certa disputa que existe hoje na nossa direita para ver quem se destaca mais, se o CDS-PP, se o PSD ou se os partidos emergentes como o Chega ou o Aliança", frisou António Costa.

Questionado se teria curiosidade sobre o sentido de voto do PSD, o primeiro-ministro respondeu de forma negativa.

Esta será a segunda moção de censura ao Governo minoritário do PS, chefiado por António Costa, ambas apresentadas pelo CDS-PP, e será a 30.ª em 45 anos de democracia, após o 25 de Abril de 1974.

Ler mais

Exclusivos