PS começa este sábado a construir programa eleitoral com a participação dos portugueses

Desigualdades, alterações climáticas, demografia e sociedade digital são os quatro temas principais do programa eleitoral do PS para as legislativas de outubro

O PS arranca este sábado uma série de quatro convenções temáticas, que culminam com uma convenção nacional em julho, cujo objetivo é a construção do programa eleitoral para as legislativas, que o partido quer que seja participado.

A primeira convenção temática decorre este sábado em Viseu, em que será abordado o tema das desigualdades, e contará com a presença do secretário-geral do PS, António Costa.

Em 22 de junho, em Faro, serão abordadas as alterações climáticas, em 29 de junho, em Portalegre, a demografia e a 6 de julho, em Braga, estará em debate a sociedade digital.

Em declarações à agência Lusa, o diretor do Gabinete de Estudos e coordenador do programa eleitoral, João Tiago Silveira, explicou que esta é "uma nova fase de preparação do programa do Partido Socialista" para as eleições legislativas de 6 de outubro, que se debruçará sobre quatro temas "decisivos para os próximos tempos" e que o partido quer que constitua "um debate público para todos poderem participar".

Cidadãos vão poder apresentar propostas

"Vamos debater os quatro temas fundamentais do nosso programa, que são quatro aspetos fundamentais para o país -- as desigualdades em primeiro lugar, as alterações climáticas em segundo lugar, a demografia e a sociedade digital", notou João Tiago Silveira.

Para fomentar o debate, nas quartas-feiras seguintes a cada uma das convenções, o PS vai colocar no seu 'site' "um projeto de programa" relativo a cada "uma destas quatro áreas para as pessoas poderem comentá-lo e poderem apresentar as suas propostas", explicou o socialista.

"Vamos pôr o nosso programa em discussão pública com projetos apresentados para haver uma verdadeira discussão pública e para as pessoas, no 'site' do PS, através do formulário próprio que temos para o efeito, apresentarem as suas propostas", explicou o dirigente.

Programa eleitoral apresenta na convenção nacional, em julho

Já o documento final será apreciado em convenção nacional, marcada para o dia 20 de julho, em Lisboa.

João Tiago Silveira afirmou ainda que o partido pretende "um debate completo e com o contributo de todos, com transparência, para um programa rico e um programa inovador, mas que dê confiança aos portugueses".

Considerando que este "vai ser um programa melhor" por contar com os contributos dos cidadãos, o diretor do Gabinete de Estudos lembrou que estes temas já começaram a ser apreciados pelo PS, seguindo-se agora a preparação do programa "com o contributo de todos" aqueles que quiserem participar.

"O PS é um grande partido do centro-esquerda que acredita que, com a participação de todos, temos melhores soluções, melhores propostas e mais confiança nas nossas propostas. E, portanto, não temos medo de colocar as nossas propostas em debate público e de abri-las à sociedade", salientou.

Para partido, acrescentou, "este é o melhor método de fazer programas e aquele que traz mais confiança às pessoas".

"Tivemos muito tempo em que as pessoas precisaram de voltar a ganhar confiança depois da crise económica. Agora é preciso voltar a utilizar essa confiança dos portugueses para construir o melhor programa possível, o mais participado possível e que tenha soluções inovadoras", acrescentou.

João Tiago Silveira rematou que o "programa não está fechado, não há propostas concretas neste momento a apresentar, o que há é desafios a discutir".

Exclusivos