Portugal no top 10 do ranking mundial das democracias

Relatório coloca o país em décimo lugar entre democracias liberais, onde não só existe um sistema político formalmente democrático como são respeitados os direitos e liberdades da população

Portugal é o 10.º classificado na lista das democracias liberais do planeta. Em causa estão os países onde além de um sistema político democrático existe também uma prática real de respeito pelos direitos e liberdades dos cidadãos. Apenas Noruega, Suécia, Estónia, Suíça, Dinamarca, Costa Rica, Finlândia, Austrália e Nova Zelândia estão à frente do país.

De acordo com o jornal Público, que cita o relatório anual do projeto Variedades da Democracia (V-Dem), Portugal baixa para o 11.º lugar nas análises setoriais relativas aos indicadores eleitoral, de liberdades e de igualdade social, e fica no 38.º lugar em termos de participação eleitoral.

O projeto, lançado em 2010, analisa dados de 201 países. Os resultados são obtidos através de inquéritos a mais de cinco mil pessoas de todo o mundo, entre investigadores e peritos, estando a coordenação a cargo da Universidade de Gotemburgo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.