Luís Montenegro avança esta sexta-feira e exige a Rio que marque diretas

PSD entra em crise profunda. Oposição interna quer Rui Rio removido da liderança do partido antes das eleições legislativas, marcadas para 6 de outubro.

O ex-líder parlamentar do PSD vai fazer uma declaração esta sexta-feira, no CCB, manifestando a sua disponibilidade para ser candidato no curto prazo a líder do PSD, segundo noticiou o Expresso.

Luís Montenegro deverá também desafiar Rui Rio a que marque ele próprio eleições diretas no partido.

Fonte próxima adiantou ao DN que Montenegro não se associa para já ao movimento das distritais do PSD que vão tentar no Conselho Nacional do partido, através de uma convocação potestativa, a destituição da Comissão Política Nacional do partido (e, logo, do seu presidente).

Montenegro já tinha dito há muito que, embora sendo crítico de Rio, não desafiaria a sua liderança antes das eleições legislativas, aguardando pelo resultado destas para decidir se avançaria ou não com uma candidatura à liderança.

O facto de Manuela Ferreira Leite ter dito, na TSF, que preferia que "o PSD tenha pior resultado nas eleições do que um rótulo de direita" foi o pretexto invocado para mudar de ideias. Depois de ter considerado as declarações da ex-líder como "gravíssimas e descabidas", acrescentou: "Esta afirmação de Manuela Ferreira Leite, que corresponde à linha política da atual direção, não é a minha e quero dizer com toda a frontalidade: estarei sempre na linha de um PSD grande e ganhador".

"Em breve falarei sobre o estado do PSD e sobre o futuro do PSD. Isto tem que mudar", disse ainda.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.