Governo abre concurso para 25 vagas na carreira diplomática

Os diplomatas começam a sua carreira como adidos, posto que devem ocupar durante três anos. Pela primeira vez em quase dez anos, o quadro de adidos (55 no total) ficará preenchido.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros anunciou a abertura de um concurso externo para 25 lugares de adido de embaixada, o que permitirá, pela primeira vez em dez anos, preencher totalmente o quadro de adidos na diplomacia portuguesa e, consequentemente, reforçar os diferentes níveis da carreira diplomática nos próximos anos.

Os diplomatas começam a sua carreira como adidos, posto que devem ocupar durante três anos. Depois, passam automaticamente à categoria de secretário de embaixada. Por isso, os concursos de entrada são abertos de três em três anos. Para manter o quadro, deveriam entrar 55 diplomatas a cada três anos. Mas pelo menos desde 2005 que os concursos foram abertos com menos vagas. No ano passado, entraram 30, pelo que agora o quadro ficará completo.

"Podem candidatar-se todos os cidadãos portugueses que possuam, além das condições gerais de admissão na função pública, uma licenciatura conferida por instituições portuguesas de ensino universitário ou diploma estrangeiro legalmente equiparado", segundo o comunicado no Portal Diplomático.

O concurso está aberto pelo prazo de 15 dias, a contar de hoje, sendo as candidaturas feitas no site.

O chefe da diplomacia portuguesa já tinha anunciado a semana passada, no seminário diplomático, que ia repor o quadro de adidos de embaixada. "Vamos recuperar o ritmo da normalidade e repor os 55 adidos. Temos de recuperar dos anos da crise, mas também temos de nos para preparar a presidência portuguesa da União Europeia de 2021", disse ao Público Augusto Santos Silva.

Exclusivos