A equipa de Santana: do irmão do presidente do Sporting à advogada de Madonna

O Congresso fundador da Aliança está a eleger este domingo de manhã os seus órgãos nacionais, entre os quais a Direção Política Nacional, e vai confirmar Santana Lopes como presidente do partido, no segundo e último dia da reunião de Évora.

Os congressistas estão a votar, no Arena d'Évora, para eleger Pedro Santana Lopes, como líder para os próximos três anos. O fundador da Aliança escolheu para seu diretor executivo, o equivalente a secretário-geral do partido, um antigo deputado do PSD, Luís Cirilo, e sete vice-presidentes.

Integram a Comissão Política Nacional Ana Pedrosa Augusto (advogada titular dos casos da Madonna) e Bruno Ferreira Costa, duas jovens apostas de Santana que são os estrategas do programa do partido, os antigos deputados do PSD Carlos Pinto e Rosário Águas (também antiga secretária de Estado), o embaixador Martins da Cruz, que é ex-militante social-democrata e Carlos Poço e João Borges da Cunha.

Além da Direção Política Nacional, a Aliança eleger também a Mesa do Congresso, que será presidida pela reitora da Universidade de Évora, Ana Costa Freitas.

De Évora sairá ainda o Senado Nacional, um órgão "com alguma proximidade" ao Conselho Nacional (órgão máximo dos partidos entre congressos), o Gabinete de Auditoria e a Comissão Jurisdicional, de acordo com a mesma fonte.

O primeiro nome do Senado é o de João Pedro Varandas, que é advogado e irmão do presidente do Sporting, mas integram ainda este órgão com 30 membros, entre outros, Margarida Netto, o médico Manuel Pinto Coelho o antigo líder da JSD Jorge Nuno Sá.

Os delegados ao congresso aprovaram já esta madrugada a Moção Estratégica Global, cujo primeiro subscritor é Pedro Santana Lopes, depois de, durante o dia de sábado, terem dado luz verde também aos estatutos, declaração de princípios, regulamento eleitoral e símbolo do partido.

O ponto alto do primeiro dia do Congresso Nacional da Aliança, que marcou o nascimento oficial do partido, foi a intervenção de Santana Lopes, que teve "uma conversa" de mais de uma hora com os militantes, na qual apontou várias críticas à "frente de esquerda", sempre sob o mote: "que país é este?".

A votação das listas aos órgãos nacionais vai decorrer durante a manhã de hoje, estando previsto que os resultados sejam conhecidos antes do discurso de encerramento, que caberá ao presidente eleito.

Na Arena d'Évora, presentes nesta reta final do congresso, segundo fonte oficial do partido, vão estar dois representantes da Casa Civil do Presidente da República -- Rita Magalhães Colaço, secretária do Conselho de Estado, e o assessor político Nuno Sampaio.

O "palco" destes dois dias que marcam a fundação da Aliança foi cedido pela Câmara Municipal de Évora (CDU) a título gratuito, decisão essa tomada em janeiro, por unanimidade, em reunião camarária.

Ler mais

Exclusivos