Marisa Matias acredita que bloquistas estão cada vez "mais fortes" e podem ir além

A eurodeputada do Bloco de Esquerda recandidata a um terceiro mandato fez apelo aos bloquistas para que combatam os "irresponsáveis que estão a destruir a Europa, a alimentar os ódios, a semear a violência e a dividir os povos".

A cabeça de lista do BE diz acredita que "esta campanha está a crescer a cada dia que passa porque o Bloco cresceu sempre nestes últimos anos, em que provou que a força é a diferença do Bloco de Esquerda". "A força é a diferença que conseguimos fazer", salientou este sábado Marisa Matias. E apesar de ver os bloquistas "mais fortes", antecipou que ainda o podem ser mais. "É essa força que queremos ver reforçada no dia 26 de maio. Sabemos que a Europa se faz lado a lado, segurando a mão de todas e de todos que vivem do seu trabalho", disse.

A "família" bloquista reuniu-se este sábado, em Lisboa, para um "mega-almoço" de campanha para as eleições europeias, juntando cerca de 900 pessoas, entre as quais os fundadores do partido Fernando Rosas, Luís Fazenda e Francisco Louçã, que se voltará a juntar à 'caravana' na segunda-feira, na Feira de Espinho.

A candidata às europeias diz que "só a esquerda" pode dar uma nova Europa "às gerações que desconfiam do sentido" seguido, criticando o "festival de hipocrisia" de PS, PSD e CDS-PP sobre orçamentos comunitários.

Porque "o medo não pode ter tudo", para a primeira candidata do BE "este é ainda o tempo da esperança".

"Aos irresponsáveis que estão a destruir a Europa, a alimentar os ódios, a semear a violência, a dividir os povos eu digo: as novas gerações que desconfiam do sentido desta Europa exigem uma nova cooperação europeia e só a esquerda lhes pode dar essa cooperação e essa nova Europa", avisou a primeira candidata do BE, a eurodeputada Marisa Matias.

O nome "Marisa Matias" foi entoado ao ritmo da música 'Seven Nation Army', dos The White Stripes, enquanto a candidata se dirigia ao palco para explicar que está "nesta campanha para discutir a Europa".

"Nas últimas semanas vocês viram que eu recusei sempre debater nos termos dos meus adversário, recusei perder-me no labirinto das restrições, do respeitinho que é muito lindo, dos salamaleques de instituições que ignoram pessoas ou nesse festival permanente e constante de hipocrisia de PS, CDS, PSD, que aprovam todos os anos o orçamento comunitário e prometem a cada eleição que desta vez, mas é desta vez, é que vão mesmo arrepender-se. Nós não acreditamos", criticou.

A eurodeputada recandidata a um terceiro mandato explicou que corre o "país nesta campanha" e é da Europa e da "nossa terra" que está a falar quando aborda temas como a educação, saúde ou cuidadores informais.

Depois do almoço, a comitiva bloquista seguirá para uma arruada na zona do Parque das Nações, em Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG