PS arranca campanha em Bragança porque "o interior também é Portugal"

O cabeça de lista do PS às eleições europeias, Pedro Marques, justificou hoje em Bragança o arranque oficial da campanha naquela região do país com o argumento de que "o interior também é Portugal" e as políticas devem promover a coesão territorial.

"O interior também é Portugal e as políticas devem ser desenvolvidas para todo o país e devem ser desenvolvidas, também, a favor da coesão do interior", declarou o candidato socialista aos jornalistas, no final de uma visita à Santa Casa da Misericórdia de Bragança.

Pedro Marques, que já desempenhou funções como secretário de Estado da Segurança Social, aproveitou para classificar como "absolutamente essencial" a "dimensão da coesão social do trabalho" que fazem instituições como aquela.

O candidato, que estava acompanhado pelo deputado Jorge Gomes, eleito pelo distrito de Bragança e ex-secretário de Estado da Administração Interna, distribuiu cumprimentos pelos idosos e utentes da instituição, apelando à importância do voto no próximo dia 26.

Pedro Marques visitou ainda a Unidade de Cuidados Continuados da instituição, num edifício contíguo, que dispõe de uma capacidade de 67 camas, 12 das quais da rede privada, e uma taxa de ocupação que ronda os 98%, de acordo com uma responsável da unidade.

A Santa Casa tem mais de 350 colaboradores que dão apoio diário a 1.200 utentes, de acordo com o responsável que apresentou a instituição à comitiva e que ofereceu a Pedro Marques uma medalha comemorativa dos 500 anos da instituição no país.

A Instituição Particular de Solidariedade Social presta diversas respostas sociais, que vão desde a terceira idade à infância, deficiência, educação, saúde, cultura e ação social, gerindo um conjunto de equipamentos no concelho.

O candidato segue agora à tarde para a cidade da Guarda, onde tem um almoço com eleitos, dirigentes e autarcas e visita depois a Fundação João Bento Raimundo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG