Dirigentes do PSD incentivam Rio a recandidatar-se

O Conselho Nacional do PSD vai reunir-se na última semana deste mês ou no início de novembro para marcar as eleições diretas e o Congresso para o início do ano, anunciou hoje o secretário-geral do partido.

Em declarações aos jornalistas no final da reunião da Comissão Política Nacional, na sede do PSD, José Silvano disse ainda que o presidente do PSD recebeu o incentivo "praticamente unânime" dos dirigentes presentes na reunião para se recandidatar à liderança do partido, e informou que Rui Rio não revelou para já a sua decisão.

"Foi praticamente unânime na Comissão Política Nacional (CPN), na análise dos resultados eleitorais, o incentivo a que o atual presidente do partido se recandidatasse, sem que da parte dele houvesse qualquer decisão sobre esta matéria ou qualquer palavra sobre esta matéria", adiantou.

Questionado se há alguma previsão de quando Rui Rio quebrará o silêncio, José Silvano respondeu negativamente.

"Não há previsão nenhuma, só está na cabeça dele e a CPN deixou-lhe essa possibilidade de decidir como e quando entender", afirmou.

Quanto ao prazo de realização das próximas eleições diretas e Congresso, o secretário-geral remeteu as datas concretas para o Conselho Nacional -que se realizará em Bragança -, mas adiantou que serão cumpridos os calendários normais, que já previam diretas em janeiro e congresso em fevereiro.

O PSD chegou às eleições de 6 de outubro com 89 deputados. Saiu dessas eleições com 27,9% dos votos e 77 deputados eleitos (mas faltam saber quem serão os quatro deputados da Emigração).

Exclusivos