Críticas ao PAN à esquerda e à direita? "Alguma coisa estamos a fazer bem"

Porto de Sines foi o palco, esta quarta-feira, de uma ação de campanha do PAN.

As críticas à esquerda e à direita são um sinal da valorização do trabalho do PAN e uma prova de que o partido está "no caminho certo", defendeu esta quarta-feira André Silva, deputado único do partido na última legislatura.

"Quando a direita diz que o PAN é um partido de esquerda e quando a esquerda refere que o PAN é um partido de direita alguma coisa estamos a fazer bem. Estamos no caminho certo e essas críticas significam a valorização do trabalho que temos feito", disse esta quarta-feira André Silva, no arranque da campanha eleitoral do partido, no porto de Sines.

O porta-voz do PAN respondia a uma pergunta sobre as declarações da coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, que afirmou ao Jornal de Negócios que o PAN seria um aliado mais confortável para o PS.

André Silva diz olhar para estas declarações "com naturalidade", frisando que "é natural que todos os partidos queiram, no fundo, não perder o protagonismo que têm junto do PS ou não perder a força que têm, a sua representação", por perceberem que pode haver um crescimento do PAN nas próximas eleições.

No entanto, o também cabeça de lista do PAN por Lisboa vincou que o Bloco de Esquerda "tem sido, em algumas matérias, um aliado", e tem votado ao lado do seu partido "em muitas matérias".

"Nós olhamos para a política e para os outros partidos numa perspetiva de cooperação, mais do que competição", referiu.

Para André Silva, o combate às alterações climáticas e as questões associadas à proteção dos animais "não são causas nem de esquerda nem de direita", pelo que o PAN quer "estabelecer pontes" dos dois lados "para fazer avançar algumas causas e medidas".