Bloco de Esquerda e Livre reúnem-se terça-feira no parlamento

Catarina Martins e Joacine Katar Moreira querem debater "possíveis convergências".

O BE e o Livre reúnem-se na terça-feira no parlamento, num encontro pedido pelo partido que elegeu a deputada Joacine Katar Moreira, e que também foi proposto ao PCP, PEV e PAN para discutir "possíveis convergências".

Fonte bloquista adiantou à agência Lusa que a reunião vai decorrer na Assembleia da República, às 15:00, e que integra, pela comitiva do BE, a líder do partido, Catarina Martins, e a deputada eleita Beatriz Gomes Dias.

Do Livre, estará presente na reunião a deputada eleita, Joacine Katar Moreira, o seu assessor parlamentar, Rafael Esteves Martins, e também os dirigentes do Grupo de Contacto (órgão da direção) Isabel Mendes Lopes e Pedro Mendonça, indicou à Lusa fonte do partido.

Em 08 de outubro, de acordo com comunicado enviado às redações, o Livre indicou que "convidou o Bloco de Esquerda, o Partido Comunista Português, o Partido Ecologista `Os Verdes´ e o partido Pessoas-Animais-Natureza para discutir as propostas, ações e possíveis convergências durante a próxima legislatura".

"O Livre pretende também apresentar-se perante estes partidos enquanto estreante na Assembleia da República, para apresentação das propostas que pretende trazer à discussão, com base no programa eleitoral que levou às eleições", acrescentou a mesma nota.

As legislativas de 6 de outubro foram ganhas pelo PS com 36,34% dos votos e 108 deputados eleitos, quando estão atribuídos todos os mandatos, incluindo os quatro dos círculos eleitorais da Europa e de Fora da Europa.

De acordo com os resultados globais, divulgados no 'site' da Secretaria-Geral do Ministério de Administração Interna - Administração Eleitoral, já com os dados das votações nos 27 consulados, o PSD foi o segundo partido mais votado, com 27,76% dos votos e 79 deputados.

Elegeram ainda deputados para a Assembleia da República BE (9,52% dos votos e 19 deputados); CDU (6,33% e 12 deputados); CDS-PP (4,22% e 5 deputados); PAN (3,32% e 4 deputados); Chega (1,29% e 1 deputado); Iniciativa Liberal (1,29% e 1 deputado) e Livre (1,09% e 1 deputado).

A taxa de abstenção foi de 51,43%.

Exclusivos