"Achamos muito bem que o Presidente tenha ido ao Bairro da Jamaica"

Perante as críticas de sindicatos da PSP a Marcelo, líder bloquista afirmou que "não há nenhum espaço dentro do território nacional que esteja vedado ao senhor Presidente da República ou que seja excluído da República".

O Bloco de Esquerda colocou-se esta terça-feira ao lado de Marcelo Rebelo de Sousa, depois de críticas de sindicatos da PSP à ida do Presidente da República ao Bairro da Jamaica, no Seixal.

Falando na conferência de imprensa final das jornadas parlamentares do BE, em Aveiro, o presidente da bancada bloquista, Pedro Filipe Soares, afirmou que "não há nenhum espaço dentro do território nacional que esteja vedado ao senhor Presidente da República ou que seja excluído da República", elogiando o ato de Marcelo. "Achamos muito bem que o Presidente da República tenha ido ao Bairro da Jamaica", atirou o líder parlamentar do partido, sem se alongar em mais comentários.

Na manhã de segunda-feira, o Presidente da República deslocou-se sozinho ao bairro, onde há semanas ocorreram incidentes com forças policiais, com moradores do bairro a dirigirem acusações de violência policial e racismo pela atuação de agentes da PSP.

Segundo o presidente da ASPP/PSP, Paulo Rodrigues, com a sua atitude, o Presidente da República está a "menosprezar quem produz segurança no País". "Sinto-me discriminado... Já pedi ao Presidente da República reunião, já pedi que interviesse para resolver questões da Polícia, já o convidei várias vezes, publicamente, para aparecer um dia, sem avisar, e junto com uma patrulha, fazer um turno de serviço e ir resolver ocorrências, ele nunca aceitou. Mas foi ao bairro da Jamaica!", escreveu na sua página do Facebook.

Exclusivos