Aliança põe três hinos a votação

Militantes vão ter três semanas para escolher qual a melhor canção para o partido. Votação será online.

No arranque do congresso foram também ouvidas três músicas, uma delas da autoria do antigo presidente da câmara da Covilhã, Carlos Pinto, candidatas a hino do partido e que serão votadas nas três próximas semanas pelos militantes e simpatizantes na plataforma da Aliança lançada na sexta-feira. Uma plataforma que será o novo espaço de comunicação do partido.

A Aliança aposta forte nas novas tecnologias como forma de chegar aos cidadãos. Os documentos fundadores do partido já não foram distribuídos aos jornalistas e participantes no congresso no tradicional formato de papel. Tudo está disponível na plataforma digital.

Um dos hinos é de António Pinto Bastos.

O outro é de Carlos Pinto.

A última escolha é da autoria de José da Câmara.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.