Análises de Justin Bieber acusam Xanax e marijuana

As análises à urina do cantor canadiano, detido a 23 de janeiro em Miami, tiveram resultado positivo para Xanax e marijuana, diz o relatório toxicológico, revelado pelo site TMZ.

As autoridades recolheram uma amostra de urina aquando da detenção de Justin Bieber no incidente de Miami, em que estaria a participar numa corrida ilegal de carros, sem carta de condução válida, com indícios de estar sob o efeito de substâncias tóxicas, tendo depois, resistido, sem violência, à prisão.

Os resultados terão dado positivo para a presença de Xanax e marijuana. O site TMZ, que teve acesso ao relatório, avança que a urina de Bieber tinha vestígios de Alprazolam, princípio ativo do Xanax.

Os testes, segundo a mesma fonte, não indicam a presença de cocaína, opiácios, metanfetamina ou outras drogas.

O cantor canadiano, de 19 anos, esteve detido durante várias horas, tendo sido libertado mediante o pagamento de uma caução de 2500 dólares. No dia 14, o ídolo juvenil será formalmente acusado no que diz respeito a este caso, que deu início a um petição a exigir a deportação do cantor para o Canadá.

Ontem, quarta-feira, no Canadá, Justin Bieber foi acusado de agressão num outro incidente, que remonta à madrugada de 30 de dezembro, quando o condutor da limusina recolheu um grupo de seis pessoas, incluindo o cantor, numa discoteca do centro da cidade de Toronto.

Justin Bieber é acusado de bater "várias vezes" na cabeça do motorista da limusina.

O presidente da Câmara de Toronto, Rob Ford, que esteve envolvido em várias polémicas relacionadas com o consumo de álcool e drogas, veio hoje pedir clemência para Justin Bieber. "Vocês sabem, ele é jovem", referiu a uma rádio norte-americana, citado pela France Presse.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG