Urban Beach. Os três jovens esfaqueados na cara já tiveram alta

Os três jovens foram atacados na via pública, depois de terem saído da discoteca. A PSP está à procura dos suspeitos do crime, dois jovens de 17 e 19 anos

Já tiveram alta, do hospital de S. Francisco de Xavier, os três jovens que foram esfaqueados na cara, na madrugada de sábado, perto da discoteca Urban Beach, em Lisboa. "Os ferimentos são graves, com golpes profundos no rosto, mas foram suturados e não houve necessidade de internamento", avançou ao DN fonte policial que está a acompanhar o caso".

Os dois suspeitos do ataque, também jovens, com 17 e 19 anos, ainda não foram capturados pela PSP que está a investigar o caso. Esta polícia foi alertada pelas 6.30 horas da madrugada de sábado, tendo chegado rapidamente ao local, mas já só encontrou as vítimas feridas.

Os cinco jovens teriam estado no Urban Beach e a PSP já pediu as imagens de videovigilância para analisar, identificar os suspeitos e tentar perceber o que pode ter acontecido dentro da discoteca para terminar daquela forma tão violenta.

A segurança na noite de Lisboa esteve em foco no final de 2017, depois de o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, ter mandado encerrar o Urban Beach, na sequência de violência entre seguranças privados e clientes.

Em maio de 2018 foi apresentado pelo ministro da Administração Interna, com a presença do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, um plano "Noite + Segura", com várias propostas de medidas para prevenir e reprimir a violência na noite, principalmente a relacionada com discotecas e bares. O DN pediu ontem, sábado, ao gabinete de Eduardo Cabrita um ponto de situação sobre a execução deste plano, mas ainda não obteve resposta.