Bombeiro de Oliveira de Frades morre num incêndio em Antelas

O bombeiro terá morrido asfixiado. No terreno estão 314 operacionais apoiados por dez meios aéreos e 95 meios terrestres, de acordo com a Proteção Civil.

Um bombeiro da corporação de Oliveira de Frades morreu nesta segunda-feira no incêndio que está a lavrar em Antelas, na freguesia de Arconzelo das Maias, confirmou o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu ao DN.

O bombeiro, que segundo a agência Lusa tinha 41 anos, tinha sido dado como desaparecido horas antes, tendo entretanto sido encontrado já sem vida. Terá morrido asfixiado, não apresentando queimaduras no corpo.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, já emitiu uma nota de pesar, identificando o bombeiro falecido como Pedro Daniel Ferreira. Enviando os pêsames à família, aos amigos e ao corpo de bombeiros, o ministro relembra "neste momento de consternação para todos os portugueses (...), com enorme gratidão, a forma generosa, profissional e sempre abnegada com que, todos os dias, milhares de bombeiros integram este esforço nacional de defesa da floresta contra os incêndios".

"Era um dos meus homens, da minha corporação. Era um bombeiro profissionalizado, pertencia à equipa de intervenção permanente [EIP] e estava com os colegas no combate e ao que parece desviou-se um bocadinho para a direita e, às tantas, são surpreendidos por trás e ele fugiu para a frente", contou à agência Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Frades.

Fernando Farreca explicou ainda que "foi aí que ficou desaparecido por algum tempo", uma vez que "a restante equipa estava mais desviada e conseguiu escapar".

E "ele acabou por morrer mais à frente, asfixiado, porque não tinha queimaduras no corpo".

No terreno, às 16.30, a combater este incêndio, estavam 314 operacionais apoiados por dez meios aéreos e 95 meios terrestres, segundo o site da Proteção Civil.

O alerta para o incêndio, numa zona de mato, foi dado às 11.24. O incêndio ainda está em curso.

Ainda no distrito de Viseu há um outro incêndio ativo, na freguesia de Cujó, que deflagrou às 05.46 e mobiliza mais 259 operacionais, 73 meios terrestres e quatro meios aéreos.

(Notícia atualizada às 17.20 com nota de pesar do ministro).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG