Três crianças e um adulto feridos por dois cães em Santiago do Cacém

Dono dos cães de raça potencialmente perigosa deixou porta aberta. Os animais escaparam e atacaram três meninas e uma auxiliar de um ATL próximo.

Três crianças e um adulto sofreram esta quinta-feira ferimentos ligeiros ao serem atacados por dois cães de raça potencialmente perigosa, no concelho de Santiago do Cacém (Setúbal), segundo fontes dos bombeiros e da GNR.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal disse à agência Lusa que o alerta foi dado às 12:19, tendo os bombeiros socorrido quatro pessoas, três crianças e um adulto, que se encontravam no Largo das Cegonhas, Bairro Por do Sol, em Vila Nova de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém.

As quatro pessoas foram transportadas para o Hospital do Litoral Alentejano (HLA), de onde já tiveram alta.

Contactada pela Lusa, a comandante do destacamento da GNR de Santiago do Cacém, indicou que os dois cães, "com cerca de sete meses" e de "raça potencialmente perigosa", terão conseguido escapar da residência onde se encontravam "sem trela" com o dono.

"O dono deixou a porta de casa aberta e os cães fugiram. Nas imediações existe um ATL e os animais atacaram três meninas, de seis e sete anos, e a auxiliar, de 63 anos, que se encontrava junto das menores", adiantou a capitã Vanessa Martins.

As crianças e a auxiliar "sofreram ferimentos leves nos joelhos, costas, tronco e barriga", tendo sido transportadas para o Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, de onde já tiveram alta, referiu a comandante do destacamento da GNR.

O dono dos cães "foi identificado" e os animais "ficaram sob a sua tutela", indicou a responsável da GNR, que deu conta da ocorrência à veterinária municipal de Santiago do Cacém.

"Cabe agora à veterinária municipal fazer uma avaliação para determinar quais as medidas a aplicar neste caso", concluiu.

Nas operações de socorro estiveram elementos dos Bombeiros Voluntários de Santo André, GNR e a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital do Litoral Alentejano.

Exclusivos