Sobe para três o número de casos positivos no Núcleo da Maia da Comarca do Porto

O Tribunal Judicial da Comarca do Porto revelou esta segunda-feira que uma oficial de justiça testou positivo à covid-19, subindo para três o número de casos confirmados no Núcleo da Maia, edifício que na semana passada esteve encerrado para desinfeção.

"Trata-se de uma oficial de justiça que ali exerce funções. É o terceiro caso comunicado no período de poucos dias", refere nota enviada à agência Lusa pelo gabinete de apoio do Juiz Presidente do Tribunal Judicial da Comarca do Porto.

No mesmo comunicado, este tribunal especifica que a oficial de justiça se encontra em isolamento na sua residência e que "foi solicitado a todos os contactos próximos identificados pelos serviços da Comarca que permaneçam, de imediato, em situação de isolamento e procedam à monitorização dos sintomas".

Este é o terceiro caso de infeção pelo novo coronavírus no Núcleo da Maia, isto depois de a 24 de março o Tribunal Judicial da Comarca do Porto ter confirmado o primeiro caso covid-19, estando em causa uma oficial de justiça, e de na quarta-feira ter sido adiantado o caso de uma procuradora da República.

Na sequência da confirmação destes casos, o Tribunal Judicial da Comarca do Porto decidiu encerrar as instalações da Maia, concelho que aparece em quarto lugar no relatório esta segunda-feira divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) com 313 casos confirmados de covid-19.

No comunicado desta segunda-feira, o gabinete de apoio do Juiz Presidente do Tribunal Judicial da Comarca do Porto frisou que na quinta-feira foi feita a desinfeção geral do edifício onde funcionam os Juízos do Núcleo da Maia, operação efetuada, sublinha este tribunal, "por técnicos competentes, munidos de equipamento de proteção individual para a aplicação e manipulação segura do produto químico utilizado".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 727 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 35 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 142.300 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 396 mil infetados e perto de 25 mil mortos, é aquele onde se regista atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 10.779 mortos em 97.689 casos confirmados até domingo.

Em Portugal, segundo o balanço feito esta segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 140 mortes, mais 21 do que na véspera (+17,6%), e 6.408 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 446 em relação a domingo (+7,5%).

Dos infetados, 571 estão internados, 164 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG