Cheia no Vale do Mondego começa a estabilizar. Marcelo visita a zona no sábado

No Vale do Mondego a situação começa a estabilizar. O Presidente da República já anunciou que visitará a zona no próximo sábado.

A autarquia do distrito de Coimbra está neste momento a fazer a monitorização de todo o vale afetado pelas cheias do Mondego, sendo que a localidade de Ereira "é o único sítio onde a água está a subir, mas apenas um centímetro", disse à agência Lusa o presidente da Câmara, Emílio Torrão.

"A situação está estável e vamos continuar a monitorizar com alguma paciência", referiu.

Segundo Emílio Torrão, as populações afetadas no vale central do Baixo Mondego "ainda estão com problemas, porque a água vai demorar a baixar", mas "as coisas vão melhorando".

A Estrada Nacional 111, junto a Tentúgal, continua cortada não havendo ainda expectativa de quando é que será reaberta, referiu Emílio Torrão, justificando que no vale do Mondego "o nível da água está a baixar muito lentamente".

"Vamos continuar a monitorizar os níveis de subida e descida de águas, mas não há nenhuma decisão a tomar. A decisão é deixar as pessoas descansarem e gozarem o Natal", afirmou.

Já na segunda-feira, o comandante distrital de operações de socorro de Coimbra tinha referido que tinham começado a surgir os primeiros sinais positivos de melhoria e diminuição do grau de risco.

Os efeitos do mau tempo da semana passada, na sequência das depressões Elsa e Fabien, provocaram dois mortos e um desaparecido e deixaram 144 pessoas desalojadas, registando-se mais de 11.600 ocorrências, na maioria inundações e quedas de árvores.

O mau tempo levou também a condicionamentos na circulação rodoviária e ferroviária, danos na rede elétrica e subida dos caudais de vários rios, provocando inundações em zonas ribeirinhas das regiões Norte e Centro, em particular no distrito de Coimbra.

No rio Mondego, a rutura de dois diques provocou cheias em Montemor-o-Velho, onde várias zonas foram evacuadas e uma grande área, incluindo muitas plantações, estradas e o Centro de Alto Rendimento, ficou submersa.

Circulação de comboios continua suspensa entre Alfarelos e Verride

A circulação de comboios continua suspensa entre Alfarelos, concelho de Soure, e Verride, concelho de Montemor-o-Velho, afetando a linha Coimbra-Figueira da Foz, não sendo possível confirmar a extensão dos danos, informou hoje a Infraestruturas de Portugal.

Os técnicos da Infraestruturas de Portugal (IP) efetuaram na segunda-feira uma visita técnica à zona da ponte do Marujal (concelho de Montemor-o-Velho), "onde a corrente do rio Arunca levou parte do aterro", sendo que as águas do rio "estão ainda a cerca de três metros acima da base do aterro", afirmou hoje à agência Lusa fonte da IP.

De acordo com a mesma fonte, enquanto as águas do rio não baixarem "não é possível confirmar com a necessária exatidão a extensão dos danos ou implementar qualquer solução".

"A solução a desenvolver terá como pressuposto ser de rápida concretização tendo em vista uma pronta reposição das condições de segurança e circulação", vincou a IP.

Segundo fonte da IP, enquanto "o nível da água não descer não será possível restabelecer a circulação de comboios" na linha Coimbra-Figueira da Foz.

Ilhas dos Açores em alerta amarelo até às 21:00

A depressão associada a uma superfície frontal que está a afetar os Açores provocou esta terça-feira de Natal três inundações, danos em viaturas e estradas na freguesia dos Arrifes, em São Miguel, disse à Lusa o presidente de junta.

Eusébio Massa referiu que foram atingidas pelas fortes chuvas duas habitações e uma loja na freguesia do concelho de Ponta Delgada, tendo sido arrastadas pela força das águas cinco viaturas.

O Serviço Municipal de Proteção Civil de Ponta Delgada informou, entretanto, que a forte chuva que se fez sentir levou ao encerramento de várias ruas devido ao piso de alcatrão ter cedido à pressão da água.

O Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) elevou para laranja (segundo mais grave) o aviso relativo à possibilidade de precipitação forte nas ilhas do grupo central dos Açores, durante o dia de hoje.

As ilhas do grupo central (Terceira, São Jorge, Graciosa, Pico e Faial) estão sob "precipitação por vezes forte, podendo ser acompanhada por trovoadas", de forma mais intensa durante a manhã e o início da tarde.

Já as ilhas de São Miguel e Santa Maria estão sob aviso amarelo, devido à possibilidade de "precipitação por vezes forte, podendo ser acompanhada por trovoadas", até às 21:00 de hoje.

O IPMA colocou também as ilhas do grupo oriental sob aviso amarelo devido à previsão de vento forte, até às 21:00.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG