Site que regista voluntários para estudo serológico ficou indisponível devido à "elevada afluência"

O Instituto de Medicina Molecular (IMM) diz que o site ficou indisponível devido a "questões técnicas", esperando que "esteja funcional" esta quarta-feira.

O sítio na Internet onde é feito o registo de voluntários para o painel serológico nacional covid-19 "está indisponível por questões técnicas", anunciou esta terça-feira o Instituto de Medicina Molecular (IMM), esperando que "esteja funcional" na quarta-feira.

"Devido à elevada afluência, a plataforma está indisponível por questões técnicas que estão a ser resolvidas. Estamos a trabalhar para que amanhã [quarta-feira] o 'site' esteja funcional", informa o IMM no seu portal.

À Lusa, a diretora de comunicação do IMM, Inês Domingues, adiantou que o sítio www.painelcovid19.pt recebeu mais de duas mil inscrições durante a manhã, altura em que deixou de funcionar.

Inês Domingues aconselhou os interessados a contactarem o número de telefone do IMM 21 799 94 11 como alternativa à linha de apoio 808 100 062, que tem estado congestionada.

O Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes da Universidade de Lisboa é a entidade que coordena cientificamente o painel serológico nacional covid-19, que pretende, com recurso a 12 mil voluntários, estudar a prevalência da infeção respiratória em Portugal através de testes serológicos.

Os testes serológicos (recolha de uma amostra de sangue que permite detetar anticorpos para o coronavírus que provoca a doença covid-19) serão feitos, sem custos para os voluntários, até 07 de outubro em 314 postos de colheita do Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, empresa parceira, e cobrem todos os distritos do país, incluindo ilhas, num total de 102 concelhos.

Os resultados do estudo, apresentado como "o primeiro painel serológico para a covid-19 de cobertura nacional alargada", são esperados no fim de outubro e permitem "dotar Portugal, e também a comunidade científica, da mais completa avaliação já realizada sobre a prevalência da infeção no país".

A amostra de pessoas tem por base três grupos etários (menores de 18 anos, entre os 18 e os 54 anos e 55 ou mais anos, com estes dois últimos grupos a representarem 81% do universo de voluntários) e a densidade populacional das regiões do país (baixa, média e elevada).

A pandemia da covid-19 já provocou pelo menos 893.524 mortos e infetou mais de 27,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.846 pessoas das 60.895 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A covid-19 é uma doença respiratória causada por um novo coronavírus (tipo de vírus) detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Em 11 de março foi considerada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG