Sindicato lamenta que compensações para SNS excluam administrativos

Para a associação sindical, decreto-lei de 3 de dezembro vem "desprezar a coragem, sacrifício, brio e relevância" dos administrativos.

A Associação Sindical do Pessoal Administrativo da Saúde (ASPAS) lamentou esta terça-feira que as compensações para os trabalhadores do Serviço Nacional de Saúde (SNS), envolvidos no combate à pandemia, deixem de fora, "sem haver qualquer justificação", milhares de administrativos.

"Sem haver qualquer justificação, funcionários administrativos do SNS não terão direito a esta compensação", lamentou, em comunicado, a ASPAS.

Em causa está um diploma, publicado em 3 de dezembro, que determina a atribuição de uma compensação para os trabalhadores do SNS envolvidos no combate à pandemia de covid-19.

Para a associação sindical, este decreto-lei vem "desprezar a coragem, sacrifício, brio e relevância" dos administrativos.

A ASPAS garantiu ainda já ter iniciado os contactos com outras entidades sindicais para que seja tomada uma posição conjunta, "não pondo de lado nenhuma hipótese".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG