SEF identifica 430 estrangeiros na apanha ilegal de amêijoa no Samouco

Segundo o SEF, a operação teve como principal objetivo detetar indícios de tráfico de seres humanos.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) identificou nesta segunda-feira 645 pessoas, 430 delas estrangeiras, a maioria da Europa de Leste e da Ásia, a praticar apanha ilegal de amêijoa no rio Tejo, informou o serviço de segurança.

Durante a Operação Maré, realizada na praia do Samouco, em Alcochete, foram ainda efetuadas três detenções por permanência irregular em Portugal e foram notificados para abandono voluntário do país oito cidadãos estrangeiros.

A operação, que envolveu 50 inspetores do SEF e teve a colaboração da GNR e da Polícia Marítima, levou à apreensão de cerca de 4500 quilogramas de amêijoa.

No local, o SEF dispôs de três postos de intervenção, onde foram realizados a revista pessoal dos cidadãos, o controlo documental e a consulta às bases de dados, com recurso a uma viatura de controlo e identificação, a Schengen Bus.

No terreno da operação esteve ainda um elemento do SEF da área da peritagem documental.

Segundo o SEF, a operação teve como principal objetivo detetar indícios de tráfico de seres humanos, aliado a uma estrutura organizada de âmbito transnacional, e foi realizada precisamente no dia em que as Nações Unidas assinalam o Dia Mundial contra o Tráfico de Seres Humanos.

"Uma operação realizada no âmbito do controlo da permanência de cidadãos estrangeiros em situação irregular e da prevenção e combate a fenómenos associados à exploração de imigrantes, designadamente relacionadas com a prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal, utilização da atividade de cidadão estrangeiro em situação irregular e tráfico de pessoas", sublinhou o SEF.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG