SEF detém 4 estrangeiras em estabelecimento de diversão noturna

Quatro mulheres estrangeiras foram detidas, na passada quarta-feira, num estabelecimento de diversão noturna, em Rio Mau, no concelho de Vila do Conde, por permanência irregular em território nacional, divulgou esta quinta-feira o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

As detenções surgiram na sequência de uma ação de fiscalização do SEF ao estabelecimento, que, segundo a entidade, é "conotado com a prática de prostituição", e que levou à identificação de 20 mulheres.

Segundo informa o SEF, dessas 20 mulheres, "13 eram oriundas de países terceiros e seis encontravam-se em situação de permanência irregular em território nacional".

"Duas foram notificadas para abandono voluntário do país e quatro foram detidas e serão presentes ao tribunal judicial de Vila do Conde para aplicação das medidas de coação, com vista à organização de processos de afastamento coercivo", detalha a comunicação do SEF.

No mesmo comunicado, o SEF acrescenta que "será levantado um processo de contraordenação à entidade comercial por utilização da atividade de cidadão estrangeiro em situação ilegal", lembrando que "a coima poderá oscilar entre os 2.000 euros e os 10.000 euros".

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.