Polícias em contradição sobre jovem inconsciente no Queimódromo

A jovem foi encontrada "um pouco desorientada" e sem se lembrar do que lhe poderia ter acontecido. A PSP do Porto diz haver indícios de crime, mas a versão é refutada pela Polícia Judiciária.

Uma rapariga com cerca de 20 anos foi encontrada semi-nua, alcoolizada e inconsciente numa via pública junto ao Queimódromo, onde decorre atualmente a Queima das Fitas do Porto. O alerta foi dado pelas 7 horas da manhã desta quarta-feira.

A jovem foi encontrada "prostrada" e despida da cintura para baixo. E, de acordo com a PSP, estava "um pouco desorientada" e não se recordava do que teria acontecido.

Segundo declarações do gabinete de relações públicas Comando Metropolitano da PSP do Porto ao DN, a jovem foi imediatamente conduzida para o Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, onde terá sido examinada para verificar se se poderia tratar de um caso de violação.

De acordo com o gabinete da Polícia Judiciária do Porto, foi confirmado de que não há qualquer indícios da prática de um crime. Mas esse não é o entendimento da PSP.

Em declarações à Lusa, fonte da PSP adiantou que "há indícios de crime", salientando que essa perceção "resultou da observação feita à jovem", uma vez que "devido a estar alcoolizada não foi possível falar com ela e apurar as circunstâncias" que levaram a que fosse encontrada seminua, cerca das 07.00.

Contactada a PJ, esta manteve a versão avançada cerca das 16:00, reiterando "não haver indícios de crime", sustentando a sua versão no facto de ter "conversado com a rapariga" e nas "conclusões apuradas após a verificação feita pelo hospital".

A PJ não confirmou se tinha recebido as informações do Comando Metropolitano da PSP do Porto.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG