PSP fiscaliza uso do telemóvel ao volante

Operação começou ontem e vai prolongar-se até 6 de outubro.

A PSP lançou uma nova operação de fiscalização contra o uso do telemóvel ao volante. Denominada "Phone Off", a operação decorre desde esta segunda-feira e vai prolongar-se até 6 de outubro.

Numa iniciativa idêntica realizada no passado mês de maio, a PSP detetou 367 infrações por uso indevido do telemóvel durante a condução, uma média de 52 infrações por dia.

Em comunicado emitido esta terça-feira a PSP alerta para o risco deste comportamento, responsável pelo aumento da sinistralidade rodoviária, "em particular no interior das localidades". "Estudos revelam que a utilização do telemóvel durante a condução aumenta quatro vezes o risco de ocorrência de acidente de viação", sublinha a Polícia de Segurança Pública - "Manter uma conversa telefónica durante a condução possui efeitos tão nocivos como conduzir sob influência de álcool!".

O documento sublinha que a principal consequência do uso do telemóvel é a distração, seja ela física (quando o condutor usa uma ou ambas mãos para receber ou fazer chamadas telefónicas e escrever mensagens), visual (o condutor tira os olhos da estrada ou olha sempre a direito, descurando a visão periférica e a informação visual fornecida pelos retrovisores), auditiva (o condutor foca-se na conversa telefónica, "deixando de ouvir" o meio envolvente) ou cognitiva (o cérebro não presta a atenção necessária às duas tarefas realizadas simultaneamente).

De acordo com números citados pela polícia, recolhidos em inquéritos feitos no âmbito do Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária, no primeiro semestre de 2019 foram recolhidas evidências de que a distração (associada ou não ao uso do telemóvel) foi um dos fatores que contribuiu para a ocorrência de acidentes rodoviários em pelo menos 508 casos de um total de 2280 inquéritos realizados. Em 38 situações a causa do sinistro foi mesmo o uso indevido de telemóvel.

Exclusivos