Processo Tancos. Juiz Carlos Alexandre manda investigar falso testemunho

Em causa estão contradições nas declarações do coronel Manuel Estalagem, antigo diretor da investigação criminal da Judiciária Militar

O juiz Carlos Alexandre ordenou a abertura de uma investigação a eventuais falsos testemunhos do coronel Manuel Estalagem, devido a contradições entre os depoimentos do militar na fase de inquérito e na fase de instrução do processo relativo ao roubo das armas de Tancos.

O pedido foi feito pelo advogado Ricardo Sá Fernandes e autorizado pelo juiz, depois do coronel Manuel Estalagem ter sido ouvido esta terça-feira como testemunha na instrução do processo, no tribunal de Monsanto.

Em causa estão contradições relativas ao conhecimento que o antigo diretor da investigação criminal da Polícia Judiciária Militar (PJM) teria sobre a existência de um informador.

Manuel Estalagem tinha dito aos procuradores, na fase de inquérito, que lhe tinha sido comunicada por Vasco Brazão, ex-porta-voz da PJM, a existência de um informador da Polícia Judiciária Militar. Mas nesta terça-feira, em tribunal, terá dito que desconhecia essa informação, o que motivou então a queixa de Sá Fernandes, aceite pelo juiz Carlos Alexandre.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG