Portugal ultrapassa as cinco mil mortes por covid-19. Há mais 2597 casos em 24 horas

Foram registadas 78 mortes nas últimas 24 horas, elevando o total para 5041 desde o início da pandemia. O relatório de situação da DGS indica que há também mais 99 pessoas hospitalizadas nesta segunda-feira, mas menos uma em unidades de cuidados intensivos.

Há mais 2597 casos e mais 78 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas em Portugal, segundo os dados do relatório de situação da Direção-Gral da Saúde (DGS) desta segunda-feira (7 de dezembro).

Desde o início da pandemia, já foram registados 325 071 casos em Portugal e 5041 mortes.

Há também mais 99 pessoas hospitalizadas, são agora 3367, o que representa um novo máximo (não era tão elevado desde 30 de novembro), mas menos uma em unidades de cuidados intensivos (são 513 no total).

O relatório desta segunda-feira indica ainda que há mais 2788 recuperados nas últimas 24 horas (245 843 desde o início da pandemia), com menos 269 casos ativos no total. Há agora 74 187 casos ativos no país.

É na região norte que os números continuam mais elevados. São mais 1231 casos e 38 mortes em 24 horas. Segue-se a região de Lisboa e vale do Tejo, com mais 917 casos e 24 mortes. No centro, há 292 novos casos e 14 mortes, sendo que no Alentejo há registo de mais 92 infeções e duas mortes. No Algarve há mais 35 casos, nos Açores há mais 21 e na Madeira mais nove.

Entre os 78 mortos, há um homem na faixa etária dos 30 aos 39 anos. Há ainda dois mortos entre os 50 e os 59 anos, seis entre os 60 e os 69 anos, 12 entre os 70 e os 79 anos e os restantes 57 com mais de 80 anos.

35 concelhos com risco extremamente elevado

No boletim desta segunda-feira, há ainda a indicação de que há 35 concelhos onde a incidência de novos casos de covid-19 a 14 dias (19 de novembro a 2 de dezembro) é superior a 960 por cem mil habitantes, logo, onde o risco é extremamente elevado. Há uma semana, eram 50 nesta situação.

A situação mais grave é em Freixo de Espada à Cinta, com 2153 casos de covid-19 a 14 dias (ainda assim melhor do que no boletim da semana anterior, onde surgia com 3153). Segue-se Mondim de Basto, com 2030.

Mais de 1,5 milhões de mortes

A pandemia de covid-19 já matou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, de acordo com um balanço feito nesta segunda-feira pela agência AFP, com base em dados oficiais.

Foram registadas 1 535 987 mortes por covid-19, desde que surgiram os primeiros casos da doença na cidade chinesa de Wuhan, em dezembro do ano passado.

Foram confirmados 67 009 760 casos de infeção pelo novo coronavírus, dos quais 42 678 900 foram considerados recuperados

Dia V no Reino Unido

O Reino Unido é o primeiro país ocidental a começar a sua campanha de vacinação com a vacina da Pfizer e da BioNTech. O "dia V" é já nesta terça-feira, com o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, a comparar esta semana a um "momento histórico".

Num comunicado, Hancock precisou que os primeiros grupos que irão receber a vacina serão "os mais vulneráveis e aqueles com mais de 80 anos", bem como os funcionários de lares e residências seniores e do serviço de saúde público britânico (NHS, na sigla em inglês).

Leia mais aqui

Regresso à normalidade em março ou abril

"Acho que podemos começar a ver algum impacto nas pessoas mais suscetíveis provavelmente nos meses de janeiro e fevereiro", disse, no domingo, o responsável pela Operação Warp Speed de desenvolvimento de vacinas nos EUA, Moncef Slaoui.

"Mas, em termos populacionais, para que nossas vidas voltem ao normal, estamos falar de abril ou maio", acrescentou em entrevista à CBS News. A vacina da Pfizer e da BioNTech deverá ser aprovada pelo regulador norte-americano nos próximos dias.

Leia mais aqui

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG