Queixas contra o SEF disparam. 1086 reclamações, mais 26% do que em 2019

Dificuldades no agendamento (41% das queixas), atrasos na entrega de documentos (29,7%) e mau atendimento do serviço (7%) são os principais motivos de reclamação

O Portal da Queixa recebeu este ano 1086 reclamações sobre o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), mais 26% do que em 2019, anunciou esta terça-feira a plataforma digital de comunicação dos consumidores.

"Entre 01 de janeiro e 21 de dezembro de 2020, foram registadas na plataforma 1086 reclamações contra o SEF, enquanto no mesmo período de 2019 foram recebidas apenas 859 reclamações", referiu a plataforma em comunicado.

Segundo o portal, as dificuldades no agendamento (41% das queixas), atrasos na entrega de documentos (29,7%) e mau atendimento do serviço (7%) são os "principais motivos de reclamação reportados pelos cidadãos estrangeiros".

"Quanto a agressões, há pelo menos uma queixa - que remonta a 2019 -, que refere chapadas e que terá sido levada adiante sob a forma de participação na PSP contra o agente que as terá desferido", adiantou a plataforma.

Relativamente a reclamações por violência física ou verbal, o Portal da Queixa esclareceu que "não aprova a divulgação pública deste tipo queixa na sua plataforma", adotando o "procedimento de encaminhar o utilizador para os canais oficiais da polícia".

De acordo com as estatísticas agora divulgadas, os meses de agosto (167), julho (157) e setembro (111) foram os que registaram mais queixas, enquanto que abril (38) foi aquele em que se verificaram menos reclamações no portal relativamente ao SEF.

Segundo o próprio portal, criado em 2009, a plataforma é visitada por mais de dois milhões de consumidores por mês e recebe, em média, cerca de 15 mil reclamações mensais, tendo meio milhão de utilizadores e registados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG