PAN quer praias para cães no Algarve

Famílias devem poder fazer-se acompanhar dos "seus animais de companhia", defende partido, que aponta dois fatores para defender medida: as queixas de turistas e o abandono de cães no verão. Aliança diz que ideia "é descabida".

O PAN no Algarve exigiu que sejam nomeadas duas praias no Algarve para cães. Para já, o partido pediu "o agendamento urgente de uma reunião com a Comunidade Intermunicipal do Algarve (Amal)" para que "pelo menos duas praias na região do Sotavento e do Barlavento algarvio" para as famílias poderem fazer-se acompanhar dos "seus animais de companhia".

Esta exigência, segundo uma nota de imprensa enviada pelo PAN, citada pelo jornal Postal, justifica-se pela "taxa muito elevada de abandono de cães" com que o país é confrontado todos os verões. "Apesar de não haver lugar para qualquer tipo de justificação para este ato, as dificuldades sentidas pelas famílias em se fazerem acompanhar dos seus animais de companhia durante o período de férias tende a estar na base do problema."

Para o PAN, é de "elevada importância a aposta na sensibilização da sociedade para esta problemática, mas também a criação de condições para que estes possam estar presentes nas suas vidas, principalmente em momentos de descontração e de lazer".

"As famílias querem fazer-se acompanhar do seu animal de estimação durante as férias, sem a preocupação de como este reagirá na ausência dos donos e, sabemos que muitos deixam de comer e adoecem, disfrutando em pleno do momento de lazer em família, humana e não humana", explicou Susana Santos, membro da Comissão Política Distrital de Faro, citada pelo Postal.

De acordo com esta dirigente, há outros fatores a acrescentarem "a esta equação: a economia local depende, fortemente, da verba arrecadada no setor do turismo e o facto de os visitantes se poderem fazer acompanhar dos seus animais é um fator positivo a satisfação dos mesmos e para a região algarvia".

Susana Santos esclarece que "o crescente número de mensagens de cidadãs e cidadãos que o PAN tem recebido a denunciar esta situação são reflexo da profunda insatisfação sentida, quer pelos habitantes da região, quer por aqueles que nos visitam, tendo muitos deles afirmado que irão escolher outro destino para o próximo ano, dada a intolerância que têm sentido."

A proibição de cães na praia - apesar de desrespeitada muitas vezes - "ocorre mesmo quando estas não são concessionadas ou quando não possuem qualquer sinalética a restringir a sua presença, graças ao Plano de Ordenamento da Orla Costeira entre Vilamoura e Vila Real de Santo António", explica a dirigente do partido.

Em tempo de eleições, o partido Aliança também já reagiu em comunicado. Para os dirigentes algarvios do partido liderado por Santana Lopes, "existem tantos problemas urgentes para resolver, em relação às praias, como o combate a poluição e preservação da orla marítima", que a proposta do PAN "é descabida". Segundo o jornal Sul Informação, a Aliança promete apresentar "medidas concretas para a defesa dos interesses da região".