Coronavírus. Professora e mãe de jovem infetada no Algarve é o 31.º caso confirmado em Portugal

Novo caso registado esta segunda-feira é da mãe de uma jovem de Portimão que também está infetada e professora na Escola Básica 2,3 Professor José Buísel. Duas escolas encerradas na cidade algarvia

O número de casos em Portugal subiu esta segunda-feira para 31.

O 31.º caso infetado é o da mãe de uma aluna da Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes, situada em Portimão, que este domingo foi o primeiro caso diagnosticado de coronavírus no Algarve, e professora na Escola Básica 2,3 Professor José Buísel, também na cidade algarvia, confirmou ao DN fonte da Câmara Municipal de Portimão.

Ambas as escolas foram encerradas até dia 20.

Tanto a mãe como a filha estão internadas numa unidade hospitalar em Lisboa.

A aluna esteve de férias em Itália com os pais e as duas irmãs por altura do Carnaval.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 3.800 mortos.

Cerca de 110 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 62 mil recuperaram.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 366 mortos e mais de 7.300 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

Portugal regista 31 casos confirmados de infeção. Todos os infetados, 18 homens e 13 mulheres, estão hospitalizados.

A DGS comunicou este domingo que 447 pessoas estão sob vigilância por contactos com infetados.

Face ao aumento de casos, o Governo ordenou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino secundário e universitário no Norte, bem como duas escolas na Amadora e uma em Portimão.

Em Felgueiras e Lousada, foram encerrados ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas, além de todas as escolas. Os residentes naqueles dois concelhos do distrito do Porto foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, iniciou no domingo um período de isolamento de duas semanas em casa, depois de ter estado com alunos de uma escola de Felgueiras onde foi detetado um caso de infeção. Apesar de não ter sintomas da doença, Marcelo Rebelo de Sousa, 71 anos, vai fazer esta segunda-feira um teste ao Covid-19.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG